domingo, 28 de dezembro de 2008

Retrô 2008

Geralmente, todos os programas de televisão fazem retrospectivas do que noticiaram ou fizeram durante o ano. Mas isso acontece geralmente porque eles não têm mais nada que dizer. Então, eles repetem o que já disseram o ano todo.

Mas venho aqui fazer duas retrospectivas porque penso que são importantes pra poder perceber até onde eu fui e até onde eu posso ir daqui pra frente.

Pessoas que me conhecem muito bem, tipo eu mesma, sabem que eu tenho uma vida muito pacata. E que a pergunta “novidades?”, quando é feita pra mim, não tem uma resposta muito empolgante. Mas enfim, vou forçar os neurônios pra lembrar o que aconteceu esse ano, porque ultimamente, a minha memória está piorando cada dia mais...
Mas sem a maior dúvida, o principal fato desse ano foi a minha mudança de faculdade. É quase como mudar de endereço. É mudar de trajetória.
Tudo começou muito antes da prova, lógico. Surgiu muito de um descontentamento nosso com o que estava acontecendo na Veiga. Como eu era bolsista integral, eu meio que não me preocupava muito, não tinha do que reclamar. Agora, depois que eu saí, eu fico até meio espantada em como as pessoas pagam tão caro naquela faculdade pra terem um serviço muito aquém do esperado pra uma instituição que se diz universidade.
Enfim, muitos problemas estruturais, até em coisas simples como inscrição em disciplinas, que eram dignas de novela naquela faculdade. E problemas com muitos professores que, ao longo dessa trajetória, já nos deixaram defasados em muitas matérias.
Nesse clima de pequenos probleminhas, acabei recebendo a influência de algumas pessoas muito queridas pra mudar de faculdade, pois ali estaria perdendo meu tempo precioso. Pra que continuar ali se eu podia ir mais longe, ir mais além?
Mal sabiam eles que estavam reavivando um sonho meu. Sim, meu sonho era entrar numa universidade pública. Mas aí, pelas coisas que acontecem na vida, não foi possível. Eu tinha até conseguido esquecer isso, tava conformada com uma faculdade particular de renome mediano... Mas aí todo mundo começou a despertar uma revolução na minha cabecinha.
Foi aí que tudo começou. Meu primeiro objetivo foi UFF. A primeira que abriu prova de transferência. Nossa, eu peguei as últimas provas, tirei xerox de livro pra estudar, ia me dedicar mesmo... Mas aí, aquele povo da UFF me veio com uma facada. Inventaram uma exigência louca de carga horária máxima e mínima, que eu não poderia preencher. Foi um desânimo tão grande...
E aí cabia a nós esperar. Esperar que alguma outra faculdade tivesse piedade de nossos corações partidos e abrisse a prova de transferência, já que não é um procedimento obrigatório. Enfim, chegou o dia que a UNIRIO abriu as inscrições. E que medo sentimos ao ler o edital. Não era prova objetiva, como nos outros anos. Era a elaboração de um artigo científico ali, sabendo o tema ali, na hora.
Uiii, que medo.
Até aqui, eu poderia agradecer nominalmente a pessoas que, direta ou indiretamente, contribuíram para que a minha vida tivesse mudança tão significativa. Pessoas que me apoiaram e que sempre foram legais e atenciosas comigo. Mas como estamos num meio virtual, aberto, e essas pessoas não tem acesso a esse espaço, e por isso não tem como se defender, kkkkkkk, eu prefiro não colocar os nomes. Mas acho que quatro pessoas foram essenciais nisso, quer dizer, em toda a minha “estada” na Veiga.
Mas a uma pessoa eu faço questão de agradecer. Nominalmente.
O fato é que, com tudo isso remoendo na minha cabeça, eu fiquei muito confusa, não sabia o que fazer. Caso eu passasse nessa prova, eu estava decidindo que o meu tempo de formação seria prolongado e que não poderia fazer estágios, ou seja, ficaria lisa por mais tempo. E se eu fizesse e não passasse, iria perder mais de cem reais num sonho furado. E ainda ia me sentir um lixo. Ah, quantas vagas? CINCO. Só três para o semestre subseqüente.
Nesse dia, estava mesmo desesperada, tinha que tomar uma decisão depressa, senão eu perderia o bonde. De madrugada, recorro ao maior pronto socorro virtual que o homem já inventou: o msn. E dou graças a Deus que uma certa pessoa está online. Se eu não me engano estava sinalizando “ocupada”, mas importunei assim mesmo. E aí expliquei toda a situação, e ela me disse assim: “faz a prova, a única coisa que vc tem a perder é o dinheiro”. Jaja, na minha cabeça o dinheiro era muuuuita coisa, kkkkkkkk. Mas aí, eu fiz, passei, consegui, e hoje estou aqui, contando isso tudo como se fosse uma coisa muito distante.
Essa pessoa era a Tia Betty, a quem eu devo muito disso. Acho que se não fosse aquela conversa, não sei se teria tomado a decisão que, hoje eu sei, foi a certa. E por isso sempre vou ser grata a ela por sempre estar presente na hora certa e no lugar certo. Obrigada, tiaaaaaaaaa!
O dia da prova foi 6 de julho. E olha que engraçado: fui a unirio, fiz a prova, voltei pra casa, e horas mais tarde estava pegando o ônibus pro mesmo lugar, ajajaj. Pra ir pro querido Canecaaaa, ver Hermanoteu na Terra de Godah, com minha amixxxx do peito Gabi. Foi um dia muito feliz, com certeza, esse eu nunca esqueço, kkkkkkkk!
Enfim, dia 17 de julho sai o resultado e vejo que fui aprovada. Lembro que tava passando mal, porque tinha comido muita comida gordurosa, mas eu resisti e fiquei esperando dar meia-noite pra ver o que tinha saído. Lembro que quando vi não acreditei... Foi um dia legal, porque no mesmo dia, vi que o meu querido jaimito tinha respondido uma pergunta bem escrota que eu (ou nós... heheh) tinha (tínhamos) mandado pra ele... Foi como um presente de aniversário duplo e antecipado!
E desde aquele dia, minha rotina mudou. Passei a acordar às seis horas, ao invés de uma hora da tarde. Isso foi uma grande mudança.
Enfim, gosto do ambiente que a própria faculdade proporciona, mas ainda não me sinto em casa. Na verdade, eu tenho pequenos problemas pra me adaptar a novos ambientes, com novas pessoas. E isso tá sendo levemente complicado pra mim, mas um dia eu chego lá.
O engraçado é que eu tenho problemas com mudanças, mas mesmo assim vivo mudança. Mudei também no curso de inglês, mudei o turno. Fui pra manhã e até agora não me adaptei ao clima das pessoas. Mas acho que nesse aspecto eu nunca mais vou me adaptar, acabei tomando uma raiva tão grande do inglês, que eu não consigo achar mais nenhuma graça naquelas “dinâmicas” em grupo de todo e qualquer curso de inglês. Já deu pra mim, não aprendi até agora, não aprendo mais. É isso mesmo, meus neurônios bloquearam.
E o pior é ter que passar as férias fazendo esse bendito curso, grrrrrrrrr. Pelo menos, depois disso, NUNCA MAIS!
Enfim, o ano teve muitas mudanças. Espero agora parar num canto e seguir lutando pra... seguir em frente. Vamos caminhando, seguindo em frente, pra ver no que dá.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

"Eu sou contra a paz mundial"

A primeira fase já foi vencida: o Natal. E não foi muito ruim. Aliás, foi bom.

Pode parecer triste passar o Natal em uma casa com duas pessoas, pois sempre se tem a idéia de que Natal é uma data de fartura na mesa e de convidados. Mas essa é a realidade, a nossa família é composta por mim e por minha mãe. E fim.

Eu acordei no dia 24 com a minha mãe chegando do mercado. E aproveitei pra cochilar, por mais duas vezes, pois minha mãe foi à rua mais duas vezes, hehe. Eu sou sincera, não ajudo muito nas tarefas de casa, na cozinha, na limpeza... Essas coisas. Mas até que ontem eu fiz uma coisa que eu não fazia há muito tempo... Aproximei-me do tanque! Ou seja, não fiz nada pra ceia efetivamente, mas fiz outras coisas que estava protelando por preguiça e por causa da porcaria da chuva. Resumindo, minha mochila e meu tênis ficarão úmidos, porque voltou a chover, e de nada adiantou esperar tanto tempo pra fazer isso.

Dia 24 é um dia como outro qualquer. Tem jornal, tem novela. Mas tem uma coisa deplorável chamada "especial da XuXa". E aí, quando chega dez horas da noite, voce fica órfã de programação televisiva.

Só um detalhe: quando vejo Marília Pera e Xuxa atuando num mesmo cenário, eu tenho a confirmação de que é o fim dos tempos.

Já que não tinha o que ver, vamos ver Tv Brasil, a falecida Tve! E estava passando um programa de assunto bem pertinente: o estresse. Ainda mais no chamado "tempo de crise", é importante falar sobre estresse, que é fator de risco para centenas de doenças, de ceborréia a úlcera. E importante também é comentar o que é o estresse comercial, como se ganha audiência hoje nos programas de tv ao falar de todo e qualquer tipo de desgraça. É um "show do estupra" meeesmo, onde quem ganha é quem mostra o pior, o que é mais terrível. E o melhor, as pessoas saem de uma desgraça para entrar em outra, vêem mil jornais pra ver a mesma desgraça falada de mil formas diferentes.

E depois todo mundo fica pedindo paz no mundo. Isso é hipocrisia. Só pessoas hipócritas pedem paz, gostando de ver a guerra, a discórdia, a raiva, os limites extremos a que pode chegar o ser humano.

Paz a gente pede no automático, eu sei. Mas eu não peço paz, eu quero que a paz seja conquistada.

Depois que a XuXa acabou, fui ver os desenhos, hehe. Quando ia começar a passar os pinguins de Madagascar, minha mãe foi dormir. O que são vinte minutos a mais ou menos, não é verdade? jejeje.

E aí na missa do Galo, eu aproveitei pra refletir, pensar um pouco, olhar pra dentro de mim. Virar minha alma do avesso. Afinal é pra isso que esse raio de data existe, e é o que as pessoas esquecem.

E aí fiquei pensando na minha vida, nos meus objetivos, no que eu penso sobre o futuro, sobre o presente. E o que desejar para esse mundo??

Não, não desejei paz, desejei o contrário disso. Eu espero que o mundo esteja repleto de contestação, de gente que questione, que crie, que impressione. Que não se cale. Que veja os seus mil jornais de espreme-até-sair-sangue e vá para as ruas, reclame, proteste, faça barulho.

Não quero que o povo ganhe a paz de presente, pois tudo aquilo que nós ganhamos de mão beijada, não sabemos aproveitar. Quero que todos conquistem a sua paz, a sua tranquilidade, a sua serenidade, às custas de muito suor, de muita luta.

Quando a paz for conquistada, ela ficará para sempre. E não nos deixará nunca.

P.S.: o título vem de uma vinheta antiga do pânico da rádio Jovem pan. Era uma velhinha falando: "porque eu sou contra a guerra, sou contra a paz mundial", ou seja, ela se confundiu feio, hehehe. Ai, que saudades do pânico...

sábado, 20 de dezembro de 2008

Eu não gosto de Natal...

Eu acho que sou umas das pessoas mais insuportáveis do universo, porque eu não gosto de nada que seja normal. Pra mim, nós somos quase que obrigados a gostar de fim de ano! Os comerciais da televisão mudam, dão uma idéia de que as famílias são mais felizes nesse dias, até a programação da tv muda! Tudo muda, menos eu. Eu não partilho dessa mudança, é por isso que não devo gostar de natal.

Na verdade eu não gosto do natal porque é uma coisa que totalmente perdeu o sentido. E não só porque dizem que Jesus não nasceu em dezembro, ou seja, essa seria uma data fake. É porque perdeu o sentido religioso, pacífico, e tudo mais. Natal significa: compre um celular novo, compre uma roupa nova, compre enfeites de natal novos, compre um carro, compre presente pra todo mundo, faça mil amigos-ocultos pra ganhar presentes. E não é só o natal que perdeu o sentido, tudo está sendo consumido pelo mercado.

O Natal é aquela data abençoada que te faz sofrer um mês antes. Já em novembro, você não pode andar nas ruas, e você não demora menos que duas horas no trânsito. Ainda mais eu que moro depois de madureira. E é por isso que eu ando de trem. Que eu tbm tô puuuuuuutz q parildes da vida, o que é isso?? Aumento de 25 CENTAVOS? Putz, cara, olha só, 11,36% de reajuste do trem. O reajuste anual de salário da minha mãe é um terço disso. Legal, né?? O impostômetro lá de São Paulo já chegou a UM TRILHÃO DE REAIS EM IMPOSTOS!

E os nossos deputados têm 13º, 14º e 15º salários, e ainda querem nos dar de presente de natal um aumento da corja nojenta de vereadores que nunca fazem nada.

O que comemorar, Deus!

É nessas horas que dá vontade de deixar de cortar o cabelo (eu já não corto o cabelo há mil, anos, mas td bem, jajaajja), comprar um sítio no interior do mundo, virar uma “Augusto César” e cantar “Gotas de Júpiter” até o fim da vida. Dá vontade de jogar a toalha, né não?

E enquanto isso, os compradores compulsivos estão lá nas lojas tentando fazer seu natal mais feliz com objetos. E o melhor! Sabe onde eles fazem as compras de Natal? Na Casa e Vídeo, a casa da sonegação fiscal! E nós somos tão otários que compramos lá, achando que estamos economizando. Nós pagamos por um imposto embutido no preço do produto que não é repassado a União, ou seja, será que não estamos é pagando caro demais???

Está aí o problema, o sentido do natal se perdeu totalmente. O importante do Natal não era pra ser o material, mas sim o espiritual. Mas espírito não se vende no comércio. E aí, tudo tem que ser palpável pra ser bom.

Além do que essa coisa de ano acabando me dá um medo tão grande. O tempo tá passando rápido demais. Desconfio que estou entrando na mesma neura de uma amiga minha. Tenho dezoito anos e não produzi nada, ainda não significo nada como pessoa nesse mundo.

E eu tenho um medo medonho de me formar, porque eu tenho a leve sensação de que eu não sei nada, e de que não serei uma boa profissional. É um medo muito grande, você que me lê não tem a menor noção de como é.

Mas eu acho que odeio mais o ano novo do que o Natal, porque é aí que cai a ficha de que o tempo passa e nada muda nunca.

Pelo menos agora eu já convenci a minha mãe que devemos passar o natal na nossa casa. Olha, mas que coisa mais sem noção é, na minha opinião, passar o natal na casa dos outros. Quer dizer, realiza a cena. Quando a gente passou o natal na casa da prima da minha mãe. Estavam lá os parentes do marido dela, com quem ela convive o ano todo, e que também são vizinhos. Tipo, eu me senti uma intrusa, uma estranha naquele lugar, por mais que as pessoas me tratem bem e tals. Com essa mania eu já acabei, há dois anos que passamos o natal na nossa casa, cansei dessa vida de nômade em natal. Isso era mania do meu pai, pra algum lugar ele tinha que ir pra beber com alguém. Essa era já acabou, vivi assim toda a minha infância, mas tempo não volta. E a palavra de uma criança vale uma nota de três reais.

Enfim, estou falando tudo enrolado, eu nem vou ler o que escrevi senão eu apago tudo.

A vida perdeu o sentido, e vem perdendo o sentido nos pequenos atos, nas pequenas coisas. E vem mudando rápido. Espero que eu esteja viva quando o “apocalipse” chegar. Estou cansada dessa palhaçada de “justiça tarda, mas não falha”, impunidades, futilidades. Está na hora de todos os incréus pagarem por tudo que fizeram. Mesmo que uma das sacrificadas seja eu, já fico aliviada de ver pelo menos uma vez na vida a justiça sendo feita.

Os próximos posts talvez trarão uma retrospectiva, uma avaliação desse ano.

E pelo amor de Deus, não vá ver Xuxa na véspera de Natal. Até ofende, cara.
Eu acho que sou umas das pessoas mais insuportáveis do universo, porque eu não gosto de nada que seja normal. Pra mim, nós somos quase que obrigados a gostar de fim de ano! Os comerciais da televisão mudam, dão uma idéia de que as famílias são mais felizes nesse dias, até a programação da tv muda! Tudo muda, menos eu. Eu não partilho dessa mudança, é por isso que não devo gostar de natal.

Na verdade eu não gosto do natal porque é uma coisa que totalmente perdeu o sentido. E não só porque dizem que Jesus não nasceu em dezembro, ou seja, essa seria uma data fake. É porque perdeu o sentido religioso, pacífico, e tudo mais. Natal significa: compre um celular novo, compre uma roupa nova, compre enfeites de natal novos, compre um carro, compre presente pra todo mundo, faça mil amigos-ocultos pra ganhar presentes. E não é só o natal que perdeu o sentido, tudo está sendo consumido pelo mercado.

O Natal é aquela data abençoada que te faz sofrer um mês antes. Já em novembro, você não pode andar nas ruas, e você não demora menos que duas horas no trânsito. Ainda mais eu que moro depois de madureira. E é por isso que eu ando de trem. Que eu tbm tô puuuuuuutz q parildes da vida, o que é isso?? Aumento de 25 CENTAVOS? Putz, cara, olha só, 11,36% de reajuste do trem. O reajuste anual de salário da minha mãe é um terço disso. Legal, né?? O impostômetro lá de São Paulo já chegou a UM TRILHÃO DE REAIS EM IMPOSTOS!

E os nossos deputados têm 13º, 14º e 15º salários, e ainda querem nos dar de presente de natal um aumento da corja nojenta de vereadores que nunca fazem nada.

O que comemorar, Deus!

É nessas horas que dá vontade de deixar de cortar o cabelo (eu já não corto o cabelo há mil, anos, mas td bem, jajaajja), comprar um sítio no interior do mundo, virar uma “Augusto César” e cantar “Gotas de Júpiter” até o fim da vida. Dá vontade de jogar a toalha, né não?

E enquanto isso, os compradores compulsivos estão lá nas lojas tentando fazer seu natal mais feliz com objetos. E o melhor! Sabe onde eles fazem as compras de Natal? Na Casa e Vídeo, a casa da sonegação fiscal! E nós somos tão otários que compramos lá, achando que estamos economizando. Nós pagamos por um imposto embutido no preço do produto que não é repassado a União, ou seja, será que não estamos é pagando caro demais???

Está aí o problema, o sentido do natal se perdeu totalmente. O importante do Natal não era pra ser o material, mas sim o espiritual. Mas espírito não se vende no comércio. E aí, tudo tem que ser palpável pra ser bom.

Além do que essa coisa de ano acabando me dá um medo tão grande. O tempo tá passando rápido demais. Desconfio que estou entrando na mesma neura de uma amiga minha. Tenho dezoito anos e não produzi nada, ainda não significo nada como pessoa nesse mundo.

E eu tenho um medo medonho de me formar, porque eu tenho a leve sensação de que eu não sei nada, e de que não serei uma boa profissional. É um medo muito grande, você que me lê não tem a menor noção de como é.

Mas eu acho que odeio mais o ano novo do que o Natal, porque é aí que cai a ficha de que o tempo passa e nada muda nunca.

Pelo menos agora eu já convenci a minha mãe que devemos passar o natal na nossa casa. Olha, mas que coisa mais sem noção é, na minha opinião, passar o natal na casa dos outros. Quer dizer, realiza a cena. Quando a gente passou o natal na casa da prima da minha mãe. Estavam lá os parentes do marido dela, com quem ela convive o ano todo, e que também são vizinhos. Tipo, eu me senti uma intrusa, uma estranha naquele lugar, por mais que as pessoas me tratem bem e tals. Com essa mania eu já acabei, há dois anos que passamos o natal na nossa casa, cansei dessa vida de nômade em natal. Isso era mania do meu pai, pra algum lugar ele tinha que ir pra beber com alguém. Essa era já acabou, vivi assim toda a minha infância, mas tempo não volta. E a palavra de uma criança vale uma nota de três reais.

Enfim, estou falando tudo enrolado, eu nem vou ler o que escrevi senão eu apago tudo.

A vida perdeu o sentido, e vem perdendo o sentido nos pequenos atos, nas pequenas coisas. E vem mudando rápido. Espero que eu esteja viva quando o “apocalipse” chegar. Estou cansada dessa palhaçada de “justiça tarda, mas não falha”, impunidades, futilidades. Está na hora de todos os incréus pagarem por tudo que fizeram. Mesmo que uma das sacrificadas seja eu, já fico aliviada de ver pelo menos uma vez na vida a justiça sendo feita.

Os próximos posts talvez trarão uma retrospectiva, uma avaliação desse ano.

E pelo amor de Deus, não vá ver Xuxa na véspera de Natal. Até ofende, cara.

domingo, 14 de dezembro de 2008

Complementando...

1 - Sobre o Paulo Coelho, Raquel, como eu te expliquei, o problema é que eu não vou com a cara dele. Até porque, se eu arranjar confusão com os fãs dele, eu simplesmente devo ser expulsa de casa. No meu armário, está a coleção inteira do cara, ajjaajajajajjjajajajajajajaj, minha mãe comprou todos que saíram no jornal e ainda reclamou que não saiu o último. Ou seja, tem "só" onze. Exceto um último q saiu esse ano, e aquele exclusivo da promoção de um shopping, que a pessoa tem q gastar mais de 250 reais pra ganhar. \O/

2 - Sobre a cena da xícara de café, aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, lógico, estava louca pra vê-la assim, comn os meus próprios olhos, e não só com o que o meu cérebro projetou. Tá certo que o molequinho que fez o Ezequiel tava me dando nos nervos, ele era meio fanho, sei lá. Mas que pnuk aquela coisa da xícara, uia que meda! ajajajajaj! Eu tive a leve sensação, depois de comparar as reações das "Capitus" dessa adaptação da globo, com uma da Lygia Fagundes Telles que virou filme, eu não sei... A Capitu "Maria Fernanda Cândido" pareceu mais desesperada. Ambas já sabiam, já desconfiavam dos motivos que levavam ao jeito estranho de Bentinho, depois da morte de Escobar. Ah não sei não, ela parecia mais frágil, não conseguiu se controlar, fazia uma carinha de "eu não fiz nada", mas que... Chega, isso não leva a nada. Um dia eu encontro com o Machado e pergunto pra ele

- Machado, meu querido, quem traiu quem naquela história
E ele vai olhar com aquela cara de "seus otários, perderam tanto tempo pensando nisso..."
E sabe-se lá o que ele vai me responder...

3 - Continuando no mundo literário, hoje peguei o jornal e fui la na programação da TV. Vi que no meio-dia, ia passar "A moreninha", com a Sonia Braga e David cardoso, aquele, das pornochanchadas, jajaja!
É um livro muito fofo, mais fofo que roupa com amaciante. Até pouco tem estava vendo, mas a tv aqui de casa está a ponto de ser jogada para o meio da rua, pq ela muda de canal quando quer, a imagem fica boa quando quer, uma loucra. E já sabemos que o problema é da tv e não da antena. Ou seja, estamos ferradas. A previsão pra uma tv nova é pro final do ano que vem. Até lá, só Jesus.
Mas não era isso q eu ia falar. Eu ia falar que fiquei triste pra caramba quando os quatro caras vão pra Paquetá, num barco à vela. E você olha e não acredita que aquilo era a Baía de Guanabara, sei lá,na década de 70. E hoje ela está como está. Eu sei disso muito bem, porque eu fiz estágio bem pertinho dela. E na chuva, era triste ver aquele monte de lixo subindo. No passeio do Laurindo Pitta (É LINDO! MAS...), dá pra ver a água turva, n0ojenta, podre. Além de uma espécies estranhas de peixe, parecem mutantes mesmo. Agora, passa umas 17h ali na saída do mergulhão, pra vc quantas pessoas estão epscando ali, comendo esse peixe radioativo. Gente, isso é um absurdo. Em 20 anos, nós destruímos o nosso maior ponto turístico, ao lado do Corcovado e do Pão de Açúcar. Imaginem que a gente poderia estar nadando na Baía de Guanabara! Hoje isso é um sonho impossível, mas há poucos anos as pessoas faziam isso. O que nós estamos fazendo com a nossa vida? Isso é um descaso, um absurdo, e até agora, NECAS do projeto de despoluição da Baía de Guanabara.
Gente, NÃO TEM MISTÉRIO NISSO! Sabe o que tem que ser feito? Saneamento básico, canalização de esgoto, e isso em todas as sete cidades que são banhadas pela baía. É muito simples: você pega esse esgoto, trata minimamente e joga de novo na Baía, ou melhor, no mar. O que acontece é que a natureza pode dar conta de xixi, cocô. Agora, se tiver xixi, cocô demais, simplesmente não dá! Tudo tem o seu limite! E aí a natureza não tem como reciclar isso, e vem um ciclo vicioso que eu nem vou entrar nesse assunto aqui.
A indignação é tanta que eu nem vou escrever mais.


4 - Quanto vale o show?



vlww!
bjuxx!

sábado, 13 de dezembro de 2008

Joaquim, Michel e Bento

Nesse momento tão mágico na vida do estudante que são as férias, eu venho tratar de um assunto tão filosófico. Só eu mesma ¬¬'. Filosófico, mas nem um pouco chato. Pelo contrário, é emoção pura, os nervos ficam à flor da pele.

Há meses, um programa para a televisão vem sendo comentado e desenvolvido, que está sendo exibido essa semana pela TV Globo: Capitu. Uma adaptação da obra para a televisão. Já é de vanguarda, só pelo nome que leva a direção: Luis Fernando Carvalho. Ele, que fez Hoje é dia de Maria e A Pedra do Reino (podem até criticar por ser "difícil", mas eu entendi a história, hum!). Daí, a gente já sabe mais ou menos o que esperar. Uma produção fantástica, de atores fantásticos, com uma expressão corporal e facial afinadíssima e... fantástica.

Enfim, uma coisa que seria importante pra minha vida, por ser Machado de Assis. Mas aí, da segunda vez que eu vi a chamada da minissérie, eu olhei pro "Bentinho" e disse: peraí, esse é o.....

Vamos por os pingos nos is.

De onde eu o conheço?
O Machado, eu conheço do mesmo lugar que todos os universitários: do ensino médio. Terceiro ano pra ser mais exata. Com a professora metódica que tínhamos, tivemos que ler Machado de Assis. Mas eu não sou tão velha assim, então na minha época já alguma pessoas deixavam de ler o livro pra pegar o resumo na internet. Tenho pena dessas pobres almas, não sabem o que perderam. E aí, conheci-o. E logo pelo clássico "Dom casmurro". Incrível. Foi amor a primeira vista, ou melhor, à primeira lida.

O Michel, eu conheço da tv. Michel Melamed, esse cara eu conheci numa dessas zapeadas que eu dou. Parei num programa chamado Recorte Cultural, que tem uma estética completamente diferente de tudo que vc entende por programa de tv. Simplesmente, o programa passava (passado porque acabou, descobri isso hoje, ahuahauahu) umas sete matérias ao mesmo tempo, todas elas picotadas e entrelaçadas. Tipo, uma entrevista era dividida em 30 pedaços de 2 a 3 minutos que iam passando por toda a semana. Incrível mesmo. O brabo era explicar a minha mãe o que estava acontecendo, ela nunca entendeu o programa... Ele fazia de tudo no programa, jaja! Nas entrevistas de estúdio, de repente ele pegava o atabaque dele e começava a batucar,jaja. Mas o melhor era que, no final das entrevistas externas, ele sempre perguntava "Qual o sentido da vida?" e aí ninguém sabia responder com clareza, e ele, insistindo, pisando na ferida da dúvida, muito hilário, jajaja!

É fato que quando olhei aquele "Casmurro" no comercial eu simplesmente não acreditei. Vejam o diálogo entre eu e mamãe:
Eu: Mamãe, aquele ali é o michel ou eu tô doida?
Mama: Que Michel?
Eu: O michel, aquele do programa que vco não entende nada, o recorte
Mama: ahnnn, é parece..

Mais um capítulo de CaCo e Marzinha em sua vidinha mais ou menos.... jajajajajaja!

É fato que Dom Casmurro é uma das obras mais importantes da literatura brasileira. Para mim, é mais importante. E aí o cidadão desvisado irá me perguntar: por quê, ó pirralha desocupada?

Simplesmente porque Machado deixa, nessas páginas, uma dúvida que nunca será esclarecida. Nunca saberemos: Capitu é inocente, Capitu é a culpada, ou Capitu é a corna da história?

???

Alguém se arrisca?

Mas sabiam que até sessenta anos depois da publicação de Dom casmurro, as pessoas não enxergavam as armadilhas da narrativa? Incrível, né? Precisou que uma pesquisadora americana alertasse com mais ênfase os nossos grandes críticos. Antes, os caras achavam que sim, Capitu era uma adúltera, e ponto final. Agora, faça-me o favor de perceber a forma distorcida com que Bentinho diz algumas coisas....



Bentinho, fantástico... Um personagem lindo, e lindamente interpretado pelo Michel e pelo César Cadardeiro, fazendo o Bentinho adolescente. É nítido na foto que existem dois Bentinhos. Ou seja, Bento e Dom casmurro, como duas pessoas diferentes. Um é o Bentinho que parece uma eterna criança, com os olhos doces e ingênuos. E o Casmurro, com os olhos cheios de ressentimento, melancolia, solidão.

Essa minissérie já me deu dois presentes. Traduzir em imagens reais duas cenas: a cena do penteado, e a cena que Bentinho tem tanto ciúme que tem vontade de esganar Capitu. \O/. Além daquela coisa do Bentinho gritar que Capitu era perversa (ou era "confessa" q ele falava?? isso é que dar ver as coisas com sono). O menino até falou grosso \O/. Estou esperando o meu último presente de hoje. Amanhã eu digo qual era, por mais que seja meio óbvio, jejejeje!

"Com a pena da galhofa e a tinta da melancolia"
E alguém se arrisca a tentar entender por quê Machado? Por que ele foi dono de tal genialidade? Por que tantos clássicos, tantos escritos preciosos saíram de uma só cabeça?

Joaquim é um homem que me emociona muito. Só de pensar que ele nasceu ali, no Morro do Livramento, era mulato, pobre, gago, e vendia balas para poder ajudar a sustentar a família. Simplesmente isso é muito emocionante e comovente. Imagina a cabeça de uma pessoa de uma vida tão difícil, que perdeu irmã e mãe tão cedo, e que depois de uns anos é tido como um dos grandes autores do nosso país, ao lado de José de Alencar \O/. É de pirar o cabeção, digamos.

Só sei que toda essa história é uma grande esperança. Esperança de que nada é impossível, nada tem limites, nada pode deter o talento e o dom. Machado é um exemplo de luta e sucesso, e humildade, principalmente. Um cara que teve a sua juventude, teve sua namoradinhas atrizes de ópera e tals. Uma das mais importante pra ele foi Candiani, Augusta Candiani, cantora lírica italiana. Leia Memórias Póstumas de Brás Cubas (MPBC para os íntimos) e veja quantas vezes ela é citada... Mas a verdade é que amor, só um... Carolina

Quando ela fala, parece
Que a voz da brisa se cala,
Talvez um anjo emudece
Quando ela fala

É verdade, preferi colocar esse poema, do que o "A Carolina", afinal é muito triste ver que, depois que Carolina morreu, Machado morreu também. Ele não se sentia mais completo: imagina passar dias e dias e mais dias junto a uma pessoa. A principal atividade de lazer dos dosi era passar os dias na varanda da casa do Cosme Velho, de mãos dadas, conversando sobre tudo e nada. Imagina essa pessoa não existir mais? É isso, vazio.

E por fim, eu termino toda essa fala melancólica e emocionada dizendo de uma forma bem sentida e reflexiva:
PAULO COELHO É O CARALHO! BRASIL É MACHADO DE ASSIS!

São nessas horas que eu fico espantada com a minha educação.

Agora retomando o Michel, visita essa página aqui e se divirta:

Eu vi escrito desde cocô a capa de Cd da Céu Mar, auhauiahuahuhauuahaua. Pra ver o que está escrito, se tiver muito embaralhado, é só puxar os textos pra um lugar em branco. Eu sei que dá um puta susto quando abre, mas depois vc acostuma,a aiahuahauhauauha!

Depois desse impacto Capitu, fui lá no blog do moço, onde peguei essas fotos incríveis. Coloquei aqui menor, mas no foro, elas estão gigantes :D. E depois fui no site do moço. Tem 12 tópicos o sites, mas como eu tenho discada, eu só vi três. Tô baixando o cd de uma peça chamada "Regurgitofagia" \O/. Bem phoda o conceito. É uma crítica a essa excesso de informações que nós somos obrigados a engolir todos os dias; Mas somos obrigados a aceitar tudo que nos é imposto. NÃO! Daí, vem o processo de regurgitofagia, onde vc "vomita" tudo isso e analisa o que realmente quer absorver. Paree nojento mas é genial! ahahahaha

Não é rasgação de seda à toa, o Michel é um artista no sentido completo da palavra. Se você não viu Capitu, perdeu Michel Melamed fazendo o Bentinho mais impressionante de todos os tempos. Eu escrevi no blog dele hoje que vai ser difícil daqui pra frente fazerem alguma adaptação e não haver comparações com esse trabalho.

Querem um detalhe do Regurgitofagia?? Além de ser um espetáculo sólo, ele faz de um tudo no palco, mas o mais legal é que, na platéia, eram distribuídos microfones pra captar todos os sons da platéia, que era transformadas em cargas elétricas, que iam em quem? quem?? Ele próprio, ahauahauuaahu, nas fotos dá pra ver tipo uma coisa nos punhos deles. Enfim, sucesso de público e de crítica, e viajou para vários países do mundo \O/.

Está na hora de nós, grandes estúpidos brasileiros, olharmos mais para dentro de nossas "estranhas", percebermos a riqueza cultural do nosso país e popularizar isso. Ser adeptos, viciado, louco, alucinado, por boa música, por gente que tem o que dizer. E é por isso que quando eu encontro uma coisa tão rara como o Michel, eu babo e encho o saco mesmo!

Eu acho que hoje eu falei demais, mas é o mínimo que eu podia fazer porque escola não tem mais. Mas falei muito do que eu sentia, do que é importante e essencial pra mim. Pode me chamar de chata, metida a intelectual (ou intelectuóide, como diz o Jaime), que eu não tô nem aí, sabe? Se você me conhece e até agora não percebeu que eu sou uma pessoa de extremos, que eu gosto do que há de melhor e do que há de mais bizarro nesse mundo.... puxa, vc é lenta, hein? Pior que eu...

domingo, 7 de dezembro de 2008

Veja bem, hoje não tô com muita vontade de escrever, pq ontem passei passei por um faniquito nervoso ainda tô me recuperando. Quem sabe um dia eu conte, jiji.
Só queria falar uma coisinha.
Vem cá, esses caras pensam que o nosso dinheiro é capim, eh? Só pode, cara... Que ABSURDO aumentarem de nooovo a passagem de ônibus. Se eles tivessem decência eles diminuiriam a passagem porque o serviço tá pior a cada dia que passa. Sabe o que é passar 2 horas e meia dentro do 638? Um trajeto que vc faria em 25 minutos de trem? Espero que não saiba.
Sabe o que ficar esperando o 391 durante meia hora pra voltar pra casa depois de uma aula entediante de inglês? Espero que vc não saiba tbm.
Daqui a pouco só se pega ônibus parcelando no cartão de crédito! Ou melhor, no RioCard!

Aí vai um texto interessante dentre as milhões de correntes que eu recebo a cada milésimo de segundo. Não sei quem foi que escreveu, não esou roubando o texto! Só estou com preguiça de escrever, jiji!

"Vou fazer um slideshow para você. Está preparado? É comum, você já viu essas imagens antes. Quem sabe até já se acostumou com elas.Começa com aquelas crianças famintas da África. Aquelas com os ossos visíveis por baixo da pele. Aquelas com moscas nos olhos. Os slides se sucedem. Êxodos de populações inteiras. Gente faminta. Gente pobre. Gente sem futuro. Durante décadas, vimos essas imagens. No Discovery Channel, na National Geographic, nos concursos de foto. Algumas viraram até objetos de arte, em livros de fotógrafos renomados. São imagens de miséria que comovem. São imagens que criam plataformas de governo. Criam ONGs. Criam entidades. Criam movimentos sociais. A miséria pelo mundo, seja em Uganda ou no Ceará, na Índia ou em Bogotá sensibiliza. Ano após ano, discutiu-se o que fazer.Anos de pressão para sensibilizar uma infinidade de líderes que sesucederam nas nações mais poderosas do planeta. Dizem que 40 bilhões de dólares seriam necessários para resolver o problemada fome no mundo. Resolver, capicce? Extinguir. Não haveria mais nenhum menininho terrivelmente magro e sem futuro, emnenhum canto do planeta.Não sei como calcularam este número.Mas digamos que esteja subestimado. Digamos que seja o dobro. Ou o triplo. Com 120 bilhões o mundo seria um lugar mais justo. Não houve passeata, discurso político ou filosófico ou foto que sensibilizasse. Não houve documentário, ONG, lobby ou pressão que resolvesse. Mas em uma semana, os mesmos líderes, as mesmas potências, tiraram da cartola 2.2 trilhões de dólares (700 bi nos EUA, 1.5 tri na Europa) parasalvar da fome quem já estava de barriga cheia. Bancos e investidores. Como uma pessoa comentou, é uma pena que esse texto só esteja em blogs e não na mídia de massa, essa mesma que sabe muito bem dar tapa e afagar. Se quiser, repasse, se não, o que importa? O nosso almoço tá garantido mesmo..."

Semana que vem estarei livre da faculdade. Quem sabe eu melhoro, jiji. Que nada, o fim de ano tá só começando. Quem sabe depois eu explico, jiji.

bjux

sábado, 29 de novembro de 2008

Água em Santa Catarina... e na cabeça dos brasileiros

Hoje minha mãe me falou assim: "você é muito agressiva". Eu sei, mas eu não posso deixar de ser do contra, de falar o que ninguém se dá ao trabalho de falar. E já que eu tenho esse espaço, eu vou falar, por mais que possa parecer meio estranho.

E por isso eu tô escrevendo feito louca hoje. Isso me deixa num stress tremendo.

Um assunto que tem tomado todos os jornais manipuladores da rede Engodo é a tragédia de Santa Catarina. Uma enchente que atingiu em cheio cidades como Blumenal. A enchente já matou mais de cem pessoas. E ainda vai matar muitos de leptospirose, infeccções mil, enfim.

Tragédia.

A chuva devastou tudo. Tirou a vida de algumas pessoas e tirou de milhares de pessoas a dignidade. Sem casa, sem comida, sem roupas, sem fotos de família, sem cartas guardadas, enfim, sem nada.

Daí, evoca-se a vocação nata da solidariedade do brasileiro. Há uma mobilização nacional pela arrecadação de alimentos, roupas, eletrodomésticos, dinheiro. Uma tentativa de restaurar um pouquinho daquela diginidade perdida. Um gesto bonito, comovente, excessivamente explorado pela mídia. Vejam o fantástico no domingo pra ver quantas cenas exclusivas de desabamentos, de abrigos, de gente chorando vão ter.

Você que está me lendo agora, preste muita atenção no que eu vou escrever agora.

ESTÃO TODOS CEGOS!

Não estou dizendo que é errado se mobilizar para ajudar alguém. Aliás, é um ato muito nobre. Mas tá na hora das pessoas enxergarem que isso começa muito antes da nuvem se encher d'água e uma frente fria se encontrar com uma frente quente.

Isso é um problema POLÍTICO!

Leitor (a), você está supreso (a)?

Pois eu vou explicar.

Eu nunca fui a Santa Catarina, nem a nenhum lugar do Sul, não sei como é lá. Mas eu tenho a convicção absoluta de que essa enchente está atrelada a problemas de dragagem de rios, saneamento básico, desmatamento, retenção de encostas.... Vem cá, e quem tinha que ter feito isso?? Os nossos políticos, não é verdade??

ENTÃO, ESTÁ NA HORA DE USAR ESSA FORÇA DE MOBILIZAÇÃO NACIONAL PARA AJUDAR OS MAIS NECESSITADOS PARA COBRAR O FIM DA IMPUNIDADE, DA CORRUPÇÃO, DOS MENSALÕES E LOBBYS, POIS ISSO ESTÁ MATANDO GENTE!

Não pararam pra pensar que, se o dinheiro que nós pagamos de imposto até naquela balinha 7 Belo que a gente come fosse investido no que realmente importa, essa tragédia não teria acontecido?? Se as cidades estivessem estruturadas, abrigando de forma digna os seus habitantes, no mínimo, o impacto da chuva teria sido menor.

Não preciso ir pessoalmente aos locais da tragédia pra dizer que os locais onde as pessoas mais pobres moram foram mais atingidos. Pois é, os locais que o poder público simplesmente fecha os olhos.

Chega, eu não aguento mais, ver todo mundo sendo consumido pela mídia, achando que a Engodo é uma instituição imparcial, que faz o seu papel como empresa cidadã. Se tem uma coisa que eu aprendi é que não devemos delegar à imprensa um papel que é nosso, que é do cidadão.

A pergunta não é: "Porque a globo não alerta a população de que isso é um problema da corrupção, da impunidade?". A pergunta é: por que NÓS não fazemos alguma coisa.

Está na hora de pararmos com esse comportamento passivo, esperando que um dia, o Brasil será o país do futuro. NÃO, TEMOS QUE FAZER O BRASIL DE AGORA, TEMOS QUE MUDAR, IR ÀS RUAS, PROTESTAR, FAZER PANELAÇOS, INCOMODAR, PROVOCAR, MANDAR NESSA MERDA DE PAÍS QUE É MUITO MEU, QUE É MUITO NOSSO.

Pelo amor de Deus, abram os olhos, desconfiem de tudo, critiquem tudo, sejam chatos, sejam únicos. Não vejam Jornal Nacional, isso destrói neurônios. Não sejam inocentes, não sejam manipuláveis.

Isso é o que eu mais desejo, mas na verdade, eu tenho uma visão muito realista das coisas. O que eu vejo é que tudo só tende a piorar, até porque o juízo final está próximo, preparem-se. E não tenham medo do "Apocalipse", do juízo final, etc. Porque o nosso mundo já é o inferno.

O nosso mundo tem o que há de melhor, e o que há de pior. A alegria e a felicidade estão se tornando uma coisa quase que arqueológica, temos que escavar, procurar com paciência para achá-la. Mas não desistam. A vida é curta demais pra se perder horas e horas fazendo prognósticos ruins do nosso futuro.

Vamos viver e ver no que dá. fazendo sempre a corrente do bem. E a corrente da VERDADE e CRÍTICA.

"Deixe-me ir, preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar"

Ao mesmo tempo...

Pois é, ao mesmo tempo que veio essa coisa da Mallu e tudo mais, me veio um dos professores que mais admiro e fala na aula sobre a tal antecipação da puberdade.

Esqueçam as histórias de que são hormônios de frango, vaca ou tamanduá que estão fazendo com que meninas menstruem aos 9 anos. O que causa isso é simplesmente a hiperultramegaestimulação da sexualidade pela mídia.

Nossa, isso foi uma martelada no meu cérebro. Eu nunca tinha pensado nesse tipo de influência do ambiente exercendo uma mudança tão drástica no nosso organismo.
E daí a gente vai entender porque existem tantos casos de pedofilia. Simplesmente porque meninas de 9 anos já são mulheres e atraem os olhos dos homens. Isso é uma tragédia.

Aí eu fui perceber, como ele mesmo citou, que nessa série escrota chamada Malhação, a gravidez é uma coisa quase que corriqueira, kkkkkk.

Aí é f*da, cara. Eu percebi que isso não ajuda em nada a "alertar" sobre a gravidez na adolescência. Muito pelo contrário, estimula a coisa toda. É triste pensar que esse tipo de entretenimento é um exemplo pros nossos jovens desequilibrados e descerebrados.

Tem gravidez na adolescência na Malhação, na Três Irmãs, na A Favorita. Em quase toda a brilhante programação da Rede Engodo ou Rede Bobo.

Eu acho que a única que é muito bem colocada é na novela das oito. A gravidez da Mariana é colocada como um reflexo de uma estrutura familiar sofrível, com um pai que, quanto mais reprime, mais dá espaço à rebeldia. E aí, acabou no "pior". Mariana é um personagem especial, a única que conseguia dizer ao pai o que pensava.

Eu acho que tá na hora de jogarmos nossas televisões pela janela, porque é esse aparelho eletrônico que está destruindo mentes, famílias, populações, sociedades, tudo.

Porque esses filhos duma não sei o que não retomam o tema da AIDS? Já que o tema da gravidez na adolescência está sendo, ao invés de ser um canal de alerta, um canal de apoio...

Os mesmos jovens desequilibrados e descerebrados estão novamente caindo no conto da AIDS, simplesmente porque crêem que o remédio cura a AIDS. É muita burrice pra uma geração só...

Então fica aí o recado.

Quando você tiver um filho, esteja preparado (a) para fazer um sacrifício. Um milagre.

Criar um ser humano com carinho, amor, respeito e igualdade. Tratá-lo como um ser humano independente, que tem sua própria personalidade e que não é uma cópia de você. Falar de tudo e de todas as coisas com ele. Criar alguém com pesamento crítico e com asas próprias. Criar alguém que saiba criar algo. Que saiba ver e viver a vida.

Cada ser humano "salvo" será essencial daqui pra frente. Temos que tirar a nossa prole dessa corja que vem sendo criada nesse século. Desse povo sem graça e fútil que morre pisoteado em liquidações pós-dia de ação de graças nos Estados Unidos.

Isso eu não aguento mais!

"Odeio gente burra!"
¬¬

Ok, ok!


Já que todos comentam, eu também vou meter o meu bedelho.

O namoro polêmico: Mallu Magalhães, de 16, e Marcelo Camelo, de 30. Aí eu comecei a pensar: eu sou a favor ou contra?

Bom, é muito complicado opinar sobre a vida de alguém, porque definitivamente, isso não é da nossa conta. Mas já que são pessoas conhecidas e isso vende jornal, fazem uma tempestade num copo de cachaça.

Os moralistas irão dizer que ela é muito nova. Mas eu acho que idade não se mede pelos anos, pelo "estado fisiológico", mas também pela sua maturidade, atitude, etc. Por exemplo, vejam essa declaração dela pro site da Abril:

“Eu era uma criança triste. Ou melhor, era uma criança feliz dentro de uma vida de criança. Mas quando você se torna adulto e tem que continuar em uma vida de criança, você não se torna uma criança feliz, mas um adulto infeliz. E é muito difícil lidar com isso. Será que se pode ser um adulto feliz? Talvez. Acho que o mundo é completamente talvez. Eu sempre quis fugir com o circo, mas nunca pude fugir”.

Quando eu conheci a Mallu ela tinha 15 anos. Realmente agia como menina, mas sabia se expressar muito bem quando o assunto era a música. A voz é de menina, ela tratava os instrumentos musicais como bonecas: cada um tinha o seu nome.

Mas aí a gente nunca sabe se mudou algo nela que a fez se relacionar com um cara tão intelectual e mais velho. Ou talvez, ela sempre tenha sido madura demais pra sua idade. Convenhamos que os meninos da sua idade podem ser bem sem graças, ouvindo Simple Plan e Fresno...

Além do que, que alei diz que, entre 14 e 18, o relacionamento não seria considerado pedofilia, a não ser que tenha algum processo ou reprovação por parte dos pais. E nesse caso, os pais dela deram consentimento. Sabendo eles que o objetivo de um cara de 30 anos é diferente de um cara de 18... Quer dizer, o objetivo é o mesmo, mas a sagacidade para consegui-lo é diferente. Se os pais dão o aval, confiam na filha, quem sou eu? quem somos nós?

Fazendo um link com o caso Eloá, muitas pessoas chegaram a justificar a tragédia pelo fato da diferença de idade que existia. Na minha humilde opinião, isso tem mais a ver com caráter e saúde mental do que com idade. Claro que, na nossa cabeça, não é "ideal" que exista 10, 15, 20 anos de diferença entre um casal. Até porque são mentalidades diferentes, objetivos e interesses distintos. Mas por dar certo, né?

Cabe ressaltar que, pra mim, a Mallu é um pequeno monstro sagrado da nossa música. Ela faz um som que a gente não está acostumado, uma coisa "folk", é encantador. É uma música que tem atitude, bagagem, mas tem graça e leveza únicas.

Estando com Camelo, vai acontecer um "casamento musical" incrível. Confesso que odiaaaaava Los Hermanos, mas estou gostando muito dos trabalhos que ouvido do Marcelo solo. Ou sej, tô um pocuo interesseira, tô querendo que saiam mais parceirias, mas músicas juntos, eu como consumidora de música tô torcendo pra que sejam felizes para sempre. Meu ouvido vai ganhar muito com isso, ahauhauhauahuahu

Enfim, eu torço pela felicidade de todos, e que esse casal seja feliz.

P.S.: sabem como funciona essa coisa de polêmica??
É assim: a Mallu é uma mera desconhecida do grande público. A música "Janta", um dueto do Camelo e da Mallu, tinha sido executada uma vez ou duas, num programa dedicado a novos talentos, que só toca às dez da noite e raramente invadem o horário "nobre" do rádio.

Três dias depois do "escândalo", ouço a música "Janta" às cinco horas da tarde de uma sexta feira.

Entenderam como é que funciona?

sábado, 15 de novembro de 2008

A loirinha e o negão

Como eu disse, eu tinha muitas coisas pra dizer na semana passada, mas eu esqueci a maioria delas. Então eu vou falar de duas coisas muito importantes.

- Obama na Casa Branca
Beleza, tudo bem, OK! É um fato histórico.
E daí? Não digo “E daí” por desprezo, é sim porque é um fato histórico que vai durar por no mínimo quatro anos. Ou seja...
É muito beautiful ver um país que tem a segregação racial na sua história colocar um negro no mais alto posto de poder de todo o globo. Mas o que será que isso significa?
Antes, eu ficava pensando no quanto isso é perigoso. Quantas pessoas votaram no Obama somente para saldar uma dívida histórica? Hum, e a capacidade de gestão, os projetos, alguém olhou? Não sei se perceberam, mas a imprensa destacou uma eleição de “cor de pele diferentes”, não de “projetos diferentes”. Os projetos se limitaram a retirada ou manutenção das tropas americanas no Iraque.
Como só vem para o Brasil o que a Grobo quer, fica difícil ter uma opinião imparcial, que veja os dois lados da moeda.
Mas depois que eu vi os republicanos no CQC, eu percebi o quanto aquele povo era desprezível e só tive uma conclusão: quem tem tanto cérebro ou mais que o Homer Simpson, votou no Obama.
Gente, que pessoas nojentas, egoístas, individualistas, escrotas, que falavam que “o nosso dinheiro não deve sustentar o assistencialismo, é errado investir na vida dos menos favorecidos”. Ah ta, e o seu dinheiro é melhor aplicado aonde? Em armas e tanques que matam pessoas do outro lado do mundo? Nossa, que mentes brilhantes...
Mas o meu lado desconfiado, preocupado, cauteloso, mineiro, sempre me diz que tem caroço nesse angu.
Existem chances de que Obama seja um cara ligado aos terroristas. Todo o estudo dele foi financiado por esses caras. Agora, se isso for verdade, parem o mundo que eu quero descer. Isso sim é que vai ser fato histórico.
Dizia o intelectual que escreveu um artigo sobre isso no jornal que esse seria o grande sonho desses grupos radicais: ver os EUA sendo destruído por dentro, pelo seu pórprio presidente, eleito pelo povo. Isso seria lindo, esplêndido, mara. Tirando o fato de que, se os EUA vão pelo espaço, todo mundo vai junto. Então, temos que torcer pra que o Barack Hussein Obama seja um carinha “do bem”.
“Do bem” é o cacete! Ele é americano, vai defender os interesses do seu país. Ou vocês acham que ele vai dar uma trégua na hegemonia americana para ajudar os países mais pobres? Fala sério, ele não é a Angelina Jolie.
Eu lembro que, em algum lugar, houve uma euforia semelhante quando um metalúrgico (aposentado) foi eleito presidente. “A esperança venceu o medo”... Venceu, é??

- Coisas que só acontecem comigo, hihi
Não sei se já contei isso pra alguém, não lembro.
Tinha uma menina na minha turma do primeiro período, mais especificamente de Biologia celular, que fazia biologia.
Desde que a vi pela primeira vez, cismei que ela era igual a um ser detestável: Ilithya Manzanilla. Se eu contar pra vcs que quando eu a via, eu sentia um mal estar, vcs acreditam? Pois é, acreditem.
Mas que era igual, isso era.
Volta e meia, encontrava com ela pelos corredores. E sempre me lembrava disso. Ainda mais que naquela época, o Jaime ainda namorava com a bruaca. Ou seja, era péssimo.
Até que num dia desses, acho que semana passada, eu fui ao banheiro e via a menina. De cabelo preto. Gente, me deu um alívio! É como se um fantasma tivesse sido exorcizado. Até ajudei ela a tirar o sabonete daqueles bichinhos que tem no banheiro. Até ri com ela, meu Deus...
Pelo menos uma se salvou nesse mundo...

sábado, 8 de novembro de 2008

Um bocadinho de tudo

Putz! (Tô com mania de putz agora ¬¬)

Eu esqueci de escrever no blog! jajaajajajajaj. É sério, eu fiquei o domingo passado inteiro pensando o que eu tinha que fazer na internet e não lembrava.

Pois é, eu tinha até começado no sábado a escrever o post, mas acabei desistindo. Eu ia falar sobre amores platônicos, aqueles que a gente olha na tv e acha mais fofo que bolo de vovó.

Eu comecei a fazer, como já disse, mas quando eu percebi que tinham mais personagens de desenhos animados e mangás do que seres humanso, eu não me achei normal e acabei deixando a idéia de lado.

Aconteceram algumas coisas nesse louco mundo que a gente vive. E no meu infinito particular tbm.



- Formula I: Eu adoro F1, amo de paixão. Eu passei a gostar num dia que eu estava acordada na madrugada, e começou a passar o GP da Austrália, onde uns 10 carros bateram na primeira curva. Adorei! (Que má que eu sou). Mas enfim, eu sou da época da Hegemonia Schumacher, e aquela coisa de "dobradinha", de "deixar passar" me deixava com muita raiva. A gente já assistia a corrida com a leve impressão de saber quem ia vencer.

Enfim, no domingo passado, toda a vila onde eu moro (e talvez os vizinhos de muro) tenham me ouvido gritar quando começou a chover em Interlagos, e o Hamilton ficou em 6º lugar. A felicidade durou pouco, porque um cara chamado Tino Glock estragou a nossa alegria. O mais engraçado de tudo foi ver o Silvio do Pânico indignado com o que tinha visto, falando muito sério: "Filho da p*t#, fliho da p&t#". Chorei largado, jaajaj

Nem com mandinga foi, vei! O Pânico deu um gato preto enfeitiçado pro Hamilton, e o Rafinha do CQC deu uma camisa do Vasco pra ele. Não sei qual é pior, ajajajajajaj.

Mas tudo bem, daqui a pouco começa o campeonato de 2009. Se bem que, quem realmente merecia o proemio desse ano era o Massa. Ele amadureceu muito desde que entrou na F1, conquistou seu lugar de número 1 da ferrari e conseguiu manter suas "virtudes de pista", a sua ousadia.



- Jimmy: OMG ao cubo! Que cd é esse?! Sem palavras, pelo menos por enquanto. Certamente, eu devo fazer alguma coisa com essas letras. Mas uma coisa eu tenho que dizer: se você tem certa "tendência" nesse assunto, você tem aí um cd que se adequa perfeitamente a tudo que vc tem como verdade. No popular: quero dizer que se vc é astral, tem um cd inteiro dedicado a suas enfermidades astralísticas, está na medida certa da loucura de cada uma. É o que eu falo: pode até ser loucura, mas...

1 - Mas...é uma loucurinha boa demais, jajaajj

2 - Mas... eles dão muitos motivos....

O cd tá mara, na minha opinião totalmente parcial. A "produção" em si tá muito boa, não entrando no mérito de Jaime canta X Jaime não canta.

Palmas pra quem fez a versão de "Bachata Rosa". Deu um toque refinado e "shick" a uma música que tem um ritmo que é considerado brega. (que eu adoro, eu gosto de tudo que o senso comum não suporta).



- Intelectuais...

Na quinta (30-out), estava num seminário de saúde coletiva. Na segunda e na quarta, outro seminário de saúde coletiva. Ambos organizados na UERJ (ou OERGE), mas organizados por entidades diferentes.

É impossível passar por uma gradução sem perceber a importância dessas atividades complementares para a formação acadêmica, pelo menos na área da saúde, a minha área. E aproveitando as que são de grátis... jajajaj

O problema é que essa área da assistência exige um comprometimento muito grande do profissional, que talvez as patricinhas que moram na zona sullll e tem chiliques quando a unha quebra não percebam isso.

Saúde coletiva está ligada diretamente ao SUS, mas tbm tem a ver com meio ambiente, sustentabilidade, respeito ao direito humano e a segurança alimentar. (Uau, eu aprendi isso tudo em uma semana!) São coisas que exigem muita luta. E eu não vejo ninguém lutar.

Antes da luta por igualdade, justiça e outros ideais, há que haver uma outra luta: a luta dos neurônios.

Gente, aquel povo deiva ter um Q.I. de 300, só pode! Dividir o mesmo espaço com pessoas geniais me dá muito orgulho, porque tenho consciência do quanto sou privileigada a ter acesso a esse conhecimento científico, e ver de perto pessoas que fundaram o SUS, que trabalham e estudam no IMS (importante instituto de pesquisa no Brasil). Mas me dá um medinho....

Eu sinto um medinho por saber que eu um dia eu poderei (ou terei que) estar num lugar assim, pensando mais do que já pensando, estuando mais do que já estudo, produzindo conhecimento.

Mas eu acho que é como frio na barriga de quem anda de montanha russa. A palavra não é medo, e sim desafio.



Putzzzzzz, eu tinha mais mil coisas pra falar, mas já tá tarde, tô com dor de 'cabóquia' e quero estudar um pouquinho pruma provinha decoreba que vou ter na terça.



Um bjuuuux

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Post incomum de quarta-feira

Olá!
Aproveitando que estou ma minha antiga faculdade, e aqui tem uma "oferta maior" de pcs quebrados, mas com internet, resolvi voltar pra tirar o baixo astral do blog.
Bom, descrevendo os eventos que se passaram de sábado até domingo, as três coisas que estavam me torrando a paciência eram:
  • Pensei que meu pc estava com vírus (e estava mesmo, jajaja). O problema é que eu não estava conseguindo mantê-lo funcionando por mais de vinte minutos, travava geral. Eu tenho mimiskis só de pensar em vírus. Eu ainda não salvei as coisas que eu com tanto labor baixe com aquela internet de merlin do meu santo lar. Xi, esqueci de desinstalar o pando. Os vírus que apareceram tinham o nome dele, jejeje, esqueci legal.
  • Pensei que minha impressora tava quebrada. Putz, a bichinha deve ter uns seis anos. A primeira coisa que pensei é que não teria conserto. O problema não era que ela estivesse quebrada. O problema é que eu tinha cabado de comprar um cartucho novo, zerinho, 90 paus. Imagina o prejuizo? Levamos (minha mãe e eu) o nosso filhote até uma assistência, e era uma coisa ridiculamente imbecil: configuração do próprio computador. ¬¬'
  • Eu pensei que não poderia viajar pra Vassouras com minha distinta classe, porque como o progresso não chegou integralmente ao meu lar, só fiquei sabendo que teria que enviar os documentos depois que o prazo havia passado. Mas não teve problema, eu não fui excluída! Bom, essa foi a primeira boa notícia de domingo.

Aí, na tarde de domingo... Minha mãe resolveu ouvir todos os cds e dvds que ela ama (e eu não suporto) pra se distrair. E consequentemente não conseguia estudar. Estava de ovo virado mesmo. Aí eu não suportei, acho que nunca tinha ficado tão pouco tempo na internet, desde que o novo pc chegou. De noite, tentei ligar o pc, pra ver se tinha vírus ou não, e acabar com a segunda angústia do fds. Enfim, consegui ligar o bichinho e entrei no forinho e recebi a inusitada do notícia. A partir daí, a lush ilumina meu caminho, jajajajajjajaajaj

Podem chamar esse esporte de fútil, de idiota, de "hã?", mas a astralidade é um ótimo passatempo, muito bom pra desenvolver pensamentos e reflexões, que podem até ser inúteis, mas não estão fazendo mal a ninguém. Exceto a orelha do Jimmy boy, deve ter uns 70°C a oreba do coitado.

E daí, um abraço. Como bem disse minha tia do coração, estou em um nuvem, ainda não consegui aterrisar. Não é por ser um ato "romântico", nem acredito que seja muito, mas acredito que seja um fato absurdamente reveladro e que vem a confirmar muitas coisas "edificantes" que nossa máfia disfarçada de foro vem fazendo há algum tempo.

Ahh, uma coisa importante. Raquerl, vc tá muito certa. Eu ia falar isso antes, mas vc adivinhou primeiro, ajajaja. Quando eu fico meio sufocada pelos estudos, eu fico meio triste, mas isso é normal. Só que dessa vez, ocorreu alguma coisa diferente, a "reação alérgica" foi um mais exagerado do que o comum. Mas já tô bem, tô Ok, hehe. Não importa o quanto eu fico estressada, o quanto seja desgastante. O importante é que no fim tudo dá certo.

Claro que eu tenho uma cobrança muito grande pelo estudo, já que eu mudei de faculdade justamente pra isso. Pra poder estudar mais, ser uma melhor profissional, e tbm acho que o mínimo que eu tenho que fazer é isso: estudar muito, já que os cidadãos pagam pra eu estudar, e eu não faço nada além disso. Vc vai ver que felicidade eu vou estar na primeira semana de dezembro quando eu estiver de férias (depois da terceira e última sabatina de imuno, dia 3 de dezembro).

Pois é, só vim aqui pra dizer isso a vcs.

Bjux e até sábado. Já sei até do que vou falar no blog, só não sei exatamente como vou fazer e se vou lembrar de tudo, jajajajajajajaja

P.S. Descanse em paz, Elóa
Aproveito para declarar o meu repúdio contra a imprensa brasileira, que a cada acontecimento que choca o Brasil, só faz se aproveitar de forma inescrupulosa da dor dos outros. Eles devem estar se lamentando horrores por não terem mais e mais imagens exclusivas de momentos de tiros, de momentos de gritos, de momentos de morte.

sábado, 18 de outubro de 2008

Só pra avisar...

... que nesse fds entrarei em retiro espiritual em Lumiar... jajaj

Não, tô zoando. Tenho uma prova importante na quarta e não posso vacilar. Tô estudando desde às 8h30, tô quase me jogando do asfalto.

Além do que tô meio pra baixo, sabe quando tudo dá errado ao mesmo tempo? Então, são coisas pequenas mas me deixam muito irritadas.

Fico devendo uma resposta aos comments que vcs deixaram, muito obrigada!

Bjos a todas.

domingo, 12 de outubro de 2008

"Quando eu não tinha o olhar lacrimoso..."

Semana passada, o post saiu meio de sopetão, mas acho que foi muito franco e espôntâneo. Até porque gerou muitos comentários que pra mim serviram muito, tanto os on, quanto os off. Eu tenho que me lembrar de quando encontrá-las pessoalmente, dar um belo peteleco na cabeça de vcs por me deixarem com cara de quem corta cebola no meio da faculdade. Aninha, em vc são dois petelecos, essa não é a primeira vez, kkkkk

É muito bom, muito confortante, muito muito muito importante perceber que não estou sozinha.

Enfim, o problema é que continuo sem resposta a minha pergunta, porque as opiniões foram muito contundentes e, ao mesmo tempo, opostas. Até porque não ficou muito bem definido se essa mudança se refere a uma mudança de caráter, de personalidade ou de hábitos mesmo. A diferença entre os três?? Sei lá, não faço a menor idéia.

Ao ler os comments, parei pra refletir sobre algumas coisas.

Imaginem a quantidade de pessoas que estão do nosso lado e que passam pelo mesmo conflito na nossa rua. Na nossa cidade, no nosso mundo. A verdade é que a Terra se tornou um buraco negro repleto de almas aflitas, que não encontram o que o meu querido Michel Melamed sempre pergunta: qual é o sentido da vida???

E imaginem também uma coisa: muita gente reage a esse "sensação estranha" se retraindo, recolhendo-se na sua própria concha e tentando esquecer que existe um olhar julgador a cada esquina. Mas será que algumas pessoas não reagem a traumas ou fases ruins de outra forma?? Por exemplo, sendo extremamente extrovertido, falante, aquela pessoa que faz todo mundo rir. Estranho pensar que uma pessoa desse tipo precise de ajuda. Aí é que mora o perigo. Quem vai olhar pra uma pessoa desse tipo e pensar que ela precisa de um ombro amigo.

Outra coisa que pensei agora... As pessoas passam por essa fase. Mas será que todas superam?? Será que esse tipo de mulher de 30 enraizada na nossa sociedade (pelos filmes e novelas) que dá pro primeiro que aparece na balada, "travestida" de mulher independente e segura... Será que esse retrato da grande mulher do século XXI não é nada mais do que um poço de solidão e insegurança?

Eu não sei do que serve esse monte de coisas que passaram pela minha cabecinha, mas eu acho que vale ao menos pra deixar claro que às vezes nem tudo que parece é, que as coisas não são tão simples assim. Ainda mais o ser humano, o bicho mais complexo desse mundo mundial.

Não sei se um dia eu mudo. Vou pedir a ajuda do Belchior pra poder me expressar:

"Não sou feliz, mas não sou mudo!
Hoje eu canto muito mais..."

Não tá bom, mas também não tá ruim. Eu tento sempre estar bem, porque pra mim é um insulto eu me dar o "privilégio" de estar triste. Definitivamente, não tem motivo.

Eu tenho um teto (mesmo que alugado, kkkk).
Eu tenho o que comer.
Eu tenho meus pais vivos, graças a Deus.
Eu tenho minha mãe do meu ladinho (por mais que de vez em quando aquela coisa de aborrecente bate e a gente tem vontade de expulsar a mãe de casa, kkkkkkkkkk)
Eu tenho agora o privilégio de realizar o sonho de estudar numa faculdade pública.

Agora me diz por que eu tenho que ficar triste??

Aparentemente não tem motivo. Mas simultaneamente, as pessoas geralmente se esquecem disso. Olherm por outro lado: depressão não tem classe social.

É nesse momento que eu acho que todos temos o direito de achar que falta algo sim, de achar que alguma coisa dentro de nós nos faz mal. Temos todos o direito de nos sentirmos um grande merda no mundo.

Fui extremamente contraditória, mas eu acho que a vida e é justamente isso: um monte de coisas que não fazem sentido, mas por serem opostas, se complementam...

Acho que dessa vez ficou difícil de entender, jajaajjaja, mas em síntese, significa dizer que, claro que devemos agradecer a Deus pelo que Ele nos tem dado, mas a gente não é um agregado de necessidades básicas. A felicidade é um sentimento que tem vida própria, que não depende só disso...

Poderia ficar escrevendo hoje por horas e horas sobre essas subjetividades humanas.... Voar pelos sonhos e anseios dos homens e mulheres desse universo particular.... mas tenho que fazer um trabalho ridículo de um(a) professor(a) insuportável...

Beijokass pra vcs!!

sábado, 4 de outubro de 2008

Será que as coisas mudam??

"Opaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!"
Acabei de chegar do aniversário de um amigo, da época do segundo grau. A gente aproveita pra rever as pessoas que há tão pouco tempo conviviam intensamente conosco. A maioria bebe. A maioria faz merda (ou como diz ou meu professor de ecomomia, "apronta" merda). A maioria se perde pelas madrugadas do Rio de Janeiro. A maioria é normal.
Sempre me dá uma coisa muito estranha ao revê-los. Sei lá, me dá uma travada, alguma coisa que fixa no chão, kkkkkkk. Eu sempre tenho a sensação de que estar com eles não é ruim, mas sim aprisionador.
Toda aquela época do JK, fora o fato de tê-los conhecido, foi horrível, a pior fase da minha tenra vida. E aí eu não consigo me sentir tãaao bem.
Acrescentando o fato de que sou uma pessoa tímida, que foi podada pela mãe, kkkkkk, tudo piora. Eu não consigo me divertir, jajaajajajajajaj. É sério mesmo! Mas eu melhorei muito de uns tempos pra cá, com certeza. Pelo menos agora eu saio de casa, antes eu não conseguia.
Ahhh sei lá, sabe? Eu gostaria muito de ser diferente, mas ao mesmo tempo, não quero forçar situações só pra que agrade mais a fulano ou a cicrano.
É fato que foi uma época muito ruim, em que eu me reprimia por me sentir muito maaaal, mal mesmo. E aí eu acabei "fazendo" uma Camilla que eu nem sei se sou eu mesma.
Acho que minha progressão será inversa. No fim, dá tudo certo.
Tenho quase certeza que vai ser bem no contrário, vou parecer a tia do aniversariante: de tão bêbada, mal conseguia se equilibrar, e ficava abraçando o aniversariante a todo momento, certamente dizendo coisas de bêbada: "meu filho, outro dia vc era um menino, o sobrinho da titia...". E depois chorou. Claro, todo bêbado chra.
Sou uma pós -graduada em bebuns. Meu pai era um, hoje já não deve ter tantas companhias pra beber. Todos os meus tios, tias, ahhh a família, e os amigos se uniam por um só motivo: cerveja. É por isso que não suporto esse troço. Cerveja, pra mim, é simbolo de chatice.
É por isso que também não gosto de festas. Ia só pra ver meu pai encher a cara, todo mundo enchendo a cara, sem ninguém da minha idade, e a criança aqui tinha que ficar ouvindo papo de adulto. Deve ser por isso que me acham diferente.
Eu tenho mentalidade de velha, mas quem sabe um dia, eu chegue no estágio da tia bêbada. Pelo menos ela é livre, faz o que quer, é feliz de um jeito esquisito, mas é.

Mas será que as coisas mudam?
E o pior é que eu tenho a resposta...
MUDAM SIM!
Há uns dois anos atrás, eu achava que não. Até que um engravatado me conquistou.
Sabe... tá aí o motivo de eu não desistir do meu pasadito de peso. Ele meio que, indiretamente, salvou-me de coisa muito pior. Devo muito a ele. Foi o cara que me fazia rir quando eu achava que não tinha mais motivos pra isso. E é justamente por isso que nunca desisto, e nem penso em desistir.

Alguém entendeu o que eu escrevi??
Eu fui escrevendo as coisas de forma atropelada, como foi aparecendo na cabeça, kkk
Bjo, eu juro que não bebi.
Cês já sabem, eu odeio cerveja, até pq não tem gosto de p*$#a nenhuma.

P.S. Muuuuuuuuchas gracias pelos comments, las quiero cañón, cês sabem... Mas Aninha estava boazinha quando escreveu aquilo. Eu defendo até demais o jaime e fico surpresa quando a ana fala dele desse jeito, kkkkkkk. mas deve ser horrível ter uma sanguessuga do lado, jajajaj. Deixa a oxi comigo....

domingo, 28 de setembro de 2008

A opinião da (aspirante a) nutricionista





Muito se fala sobre saúde, boa forma, alimentação saudável... E isso é o que faz com que a profissão que eu escolhi esteja em voga até o dia do juízo final. Pois é, mas a nutrição envolve muito aspectos: econômicos, culturais, psicológicos...


E o estudo de caso que farei será sobre um assunto que está dando o que falar nos lugares onde eu me perco por esse território sem lei (quase neo-liberal, kkkkkkkkkkk) chamado internê.


E quem mais seria??


Claro! Jaime Camil está ficando velho, com o metabolismo mais lento. Não é mais o mesmo de outros tempos...


Antes que caia... e tá caindo, OMG. "Ainda é cedo, amor..."

Essa pataguada aqui é só uma brincadeirinha, porque pra mim, esse assunto pode ser mais sério do que se supõe, jajajaaj


Então vamos lá.


Ele é um homem sincero. (E quando ele tenta mentir, não adianta: a verdade fica na cara, pelo menos pra mim, jajajajaj).



O próprio Jaime assumiu seus quilinhos a mais na entrevista que ele concedeu no dia 21 de setembro, quando a sua peça, e a sua pancinha, foram apresentados à imprensa e à "crème de la crème" da sociedade mexicana:


PLANTÃO DO NELSON RUBENS:


OK, OK!! JAIME CAMIL DIZ QUE ESTÁ UM POUQUINHO ACIMA DO PESO! E DIZ QUE PODE SER PAPAI. TÁ GRÁVIDO, CAMIL?? VEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEJA!


El actor, quien personifica a El Genio, aceptó que lo que todos vieron en escena fue una 'minillantita' que no esperaba lucir.

Lo galán nadie se lo quita a Jaime Camil y la "pancita", que le quedó al aire en la función de Aladino, tampoco.El protagonista de Las Tontas No Van al Cielo reconoció que tiene unos kilos de más y que, a pesar de la presión a la que está sometido por su trabajo en televisión, cine y teatro, no ha podido quitárselos de encima.
"La edad no pasa en vano, pero después de cuatro funciones adelgazas, porque adelgazas. Trato de estar a dieta, pero a los 35 años no es tan difícil de desaparecer (los kilos de más).
"Tengo una complexión muy grande y también eso influye", dijo Camil al término de la función para medios e invitados especiales de Aladino.

Agora, vamos as minhas boas e velhas análises... jajaja

Só UM comentário a fazer (OMG, milagre!): camil, vc é um cara complexado??? Nossaaaa, nunca passado isso pela minha cabeça... BRUXA!

Eu acho que a questão tem dois fundamentos: temos dois inimigos nessa história. O primeiro vilão confere a adiposidade ao Jaime; e o segundo, impede a queima das calorias.


1 - Alimentação.


É fato que um dos fatores que contribuem para o excesso de lipogênese é a alimentação, principalmente de profissionais com vida corrida e que não ligam muito para os horários e refeições corretas.
A questão do metabolismo também deve ser considerada. Algumas pessoas tem a sorte de ter o metabolismo acelerado por toda a vida, mas geralmente ele desacelera na vida adulta. E chegou a sua vez, Jaime. Vc tem 35 anos, daqui a pouco está na hora de se aposentar e de fazer tai chi chuan em La Condesa.

Mas chega de lenga lenga, porque eu descobri qual é o vilão principal de Jaime:


O TE CHAI É O CULPADO!

Gente, todo o vício é prejudicial. E Jaime é um consumidor afoito e assíduo desse produto. Todos os dias ele ingerem esse copo generoso de tal bebida.
O que ele não sabe é que te chai não Poooode. Que isso, Jaime, TE CHAI É UMA BOMBA CALÓRICA...

Vocês já não perceberam quantas vezes ele foi "fragrado" com esse trem na mão??






P.S. Sorry, Aninha.


E além disso, quando a fome aperta, ele mata quem o está matando com aqueles sanduíches malucos. Olha só a prova do crime.





Tudo bem que, como diria aquela minha colega de profissão famosa, um sanduíche -iche -iche -iche pode ser uma opção saudável -ável -ável -ável, mas não é o que vemos no caso do "paciente" J.C., já que ele está apresentando ganho de peso.

Ahhh.. e agora se entope de sorvete também com a sua modelete a tiracolo...









Oha eles saindo da Hagen Dazs (ou algum nome parecido com isso)


















O nome dessa sorveteria aí eu esqueci, mas fica em La Condesa tbm, o paraíso engordativo de James...





E, por fim, não faz menor cerimônia pra meter a boca em outra bomba calórica...


Aí, é facil saber de onde veio aquela barriguinha saliente....


Mas calma que pra tudo tem um jeito...

O que eu recomendo??





BRÓCOLIS!!!!!!!!
É um alimento MARAAAAAAAAAAA! Uma hortaliça fantástica, repleta de micronutrientes e com baixíssimas calorias. Tem alguns fatores antinutricionais. Por exemplo, o oxalato que pode sequestrar o cálcio, impedindo que ele seja absorvido. E na sua idade, bebê, é bom já se preocupar com a osteoporose, com a menopausa, kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Tô zoando. Mas a grande sacada da coisa é a moderação, pra não precisar de suplementos no futuro...

Sugestão de Cardápio? Esse é pra vc Juju:

ARROZ COM BROCÓLIS?
UhUl!


2 - Falta de vergonha na cara e atividade física.
Olha, agora eu vou parar de xurumelas e vou por o dedo na ferida de uma vez.
Com uma companhia dessas, qual a motivação pra queimar calorias (encarem como queiram):
"CORAGE..."
Essa aqui é uma parente dela, é auto-suficiente
Heidi se aproveitando dos contratos publicitários do "amado"
Mais Robert que ela, impossível...
Credo, e beija caolha desse jeito, é?
Olha o amor no ar...
Ela é única pessoa que fica tão feliz e radiante quando vê um paparazzi, impressionante...

É sério, essa mulher é uma seca-pimenteira ambulante. E pode ter certeza que a presença dela na vida de jaime é péssimo. A vergonha na cara falta ao jaime pra se livrar desse troço aí, pq esse romance não está convencendo nem o meu cachorro (e olha que eu nem tenho cachorro).

Mas eu não vou falar mais dela, pq senão eu termino de escrever amanhã... Além do que, ela por ser tão robert, precisa de um post único pra ser devidamente esculachada e "posta em seu lugar".
Camil, corre atrás, meu meu filho!

E corre mesmo, é um ótimo exercício.


P.S.: com fãs assim, pra que inimigo??


sábado, 27 de setembro de 2008

Eleições 2008

Um assunto que ninguém gosta, e eu impressionantemente AMO desde que me entendo por gente: política. Adoro propaganda política, kkkkk. É sério! Tem promessas não cumpridas que eu vi na propaganda aos seis anos e não esqueci!

Na propaganda política eu já vi de tudo. E o que eu mais gosto é do barraco. Quando há a agressão, e os direitos de resposta são concedidos, ajajajajaj. Eu acho que só assim é que as pessoas expõem suas verdadeiras faces na política...

E no Rio está acontecendo uma coisa gravíssima: as eleições estão tendo o seu objetivo principal encoberto. Primeiro, ficaram naquela polêmica de que as zonas eleitorais estavam em risco. Depois, que os candidatos não podiam fazer corpo-a-corpo nas comunidades porque os traficantes não permitiam. Depois, uns milicianos foram presos. E por aí vai.

E a coisa mais primordial foi "esquecida": o debate. O confronto de idéias ao vivo e a cores. Vcs acreditam que não houve um debate no Rio?? Isso é um absurdo. O debate é importantíssimo, já vi muita máscara caindo em debate, inclusive a do atual governador do estado do Rio...

Falando de eleições, é importante sempre destacar o quanto nós somos manipulados a pensar o que a rede engodo quer (falando como o Paulo Ramos, ajajaj). A política é a arte do convencimento, mas ela geralmente é feita de maneira desonesta. E não é só porque é do Brasil não, isso acontece em todo lugar desse mundo.

Então, separei esses vídeos desses caras que eu AMO! Os Melhores do Mundo.. Sabem quando eles me ganharam?? Quando eu vi uma entrevista no Jô e o gordo perguntou pra eles o por quê do nome. E o Pipo respondeu: "ah.. é que nem o PFL se chamar Democratas... É uma ironia..." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Choreeeeei largado!

Vejam o show de imparcialidade desse mediador de debate. Eu me lembro muito das pesquisas de voto... Vc conhece alguém que já foi entrevistado pelo Ibope, vox populi, algum desses??? E olha que tem uma pesquisa a cada semana, há anos... E ninguém conhece um cristão que tenha sido perguntado sobre a sua intenção de voto... Estranho, não??


Parte 1



Parte 2




Então... na quinta-feira, saio eu do trem e deparo-me com uma banca de jornal. Lá eu vejo o Jornal do Brasil e leio que eles estavam promovendo um debate naquele exato momento na sede da JB, também sendo transmitido on-line. Nuss, eu saí correndo pra lan house, ajajajajaja

Eu só vi um pedaço, pq logo na hora que eu entrei, eles fizeram um intervalo para os prefeituráveis bebericarem um cafezinho. Mas olha... é outra coisa. Quando um candidato quer quebrar o outro, ele se utiliza de argumentos muito fortes, ou até frágeis, mas que tem o objetivo de enfraquecer a proposta e até a idoneidade do candidato. O Eduardo Paes tomou uma do Chico Alencar que eu nunca vou esquecer, jajajaja...

E aí, no dia seguinte, o JB lançou um caderno especial, destacando um pouco do que cada candidato havia respondido. Claro que deu pra ter uma noção do que aconteceu enquanto eu não estava assistindo. Mas não é nem 10% do que é a adrenalina de um debate em tempo real.

O problema é que o Rio está presa em uma máfia horrenda. A nossa cidade é dominada por comando vermelhos, amarelos e roxos de traficantes; policiais e vereadores milicianos; empresas que trocam favores com vereadores e prefeito; construtoras; empresas de ÔNIBUS; meios de comunicação; e por aí vai.

Eu quero debate JÁ! A OAB até entrou com algum recurso em alguma dessas instâncias pra que ocorresse um debate em alguma emissora de tv, mas acho que não vai rolar, não dá mais tempo...

Quer dizer, é sempre assim: tempo há, gente há, dinheiro há, mas falta a vontade....

sábado, 20 de setembro de 2008

Se o homem é um vírus, deixa que a NK mata ele.

Na segunda-feira, meu professor de Economia disse uma coisa que me impactou: "O ser humano está tão mesquinho, tão egoísta, ele olha tanto pra si, que daqui a algum tempo ele só tem duas escolhas: ou ele implode, ou ele explode".

Ou seja, um fim trágico. Uma autodestruição. Como dizia um trabalho de filosofia que eu fiz: "o homem é um vírus". Ele destrói o seu próprio meio de sobrevivência. Só que no caso do vírus, seria uma visão biologicista da coisa. O que o professor nos traz é uma visão sociológica, antropológica, filosófica, econômica, ahh sei lá. Faltou uma! Ou quem sabe uma visão epistemológica... (kkkkk, adoooro essa palavra, mesmo sem saber o que significa direito, ajaja).

Pois é, e o que seria essa dependência tão grande que o homem tem com o externo?? Sim, por que o fato de ser egoísta, de olhar pro seu umbigo, leva a sua "morte", segundo essa teoria.

Nunca estamos sós. O indivíduo sempre deve estar inserido num grupo, senão ele não se sente completo, sente-se solitário, quase um náufrago, acompanhando de seu bom e velho amigo imaginário Wilson.


Eureca! Somos dependentes! Dependemos um do outro pra ser felizes. E aí está a importância de se buscar uma sociedade igualitária em direitos e deveres. Uma coisa utópica, mas é preciso sonhar às vezes.

Pra mim, a sociedade mais cool que eu já vi é aquela que foi inventada por Raul Seixas (e Paulo Coelho): a Sociedade Alternativa:

FAZ O QUE TU QUERES!

HÁ DE SER TUDO DA LEI!

Isso não é lindo??

A liberdade não é sedutora e fascinante??

Imaginen isso! Fazer o que nos der na telha, sem que ninguém fique vigiando nossas vidas??

Mas eu acho que a base pra uma sociedade perfeita é essa: liberdade, aliada ao respeito.

Você pode fazer o que você quiser, contanto que não ultrapasse o respeito ao seu irmão, ao próximo. Isso também pode ser chamado de ÉTICA, se não me engano.

É tão simples viver melhor... é só NÃO fazer com os outros o que você não gostaria que fizessem com você.

Isso tbm tem outro nomezinho, um dos mais bonitos do mundo, certamente. Esse nome é ALTERIDADE. Numa explicação prática, alteridade significa colocar-se no lugar do outro, antes de pré julgá-lo. Por exemplo, se você se colocasse no lugar de um gari, não gostaria de ver "vc mesmo" jogando lixo no chão do lado de uma lixeira.

Acabei me estendendo e levei o assunto pra outros "lugares filosóficos". Mas eu queria deixar essa mensagem de que as coisas estão a cada dia piorando. A cada dia, as minhas costas doem mais, o 457 fica mais cheio, o metrô também. A cada dia, mais pessoas discutem dentro do 457, o no metrô, e na porta do trem. A cada dia, mais pessoas discutem no trânsito. A cada dia, temos mais medo de sair na rua. A cada dia, toda vez que alguém com uma cara mais fechada se aproxima de nós, pensamos que vamos ser assaltados. A cada dia, estamos mais estressados, com mais dor de cabeça, dor nas pernas, dor nos estômago. Dor na alma, na consciência.
E assim, vamos vivendo a vida.
OBS: esse é o mesmo professor da Galinha de Olaria,a uaauhauhauahuahuahuahauauahuah
OBS 2:
Eu queria agradecer de todo o coração aos comentários que a aninha, a mary e a raquel deixaram pra mim. Eu me senti tão prestigiada, vcs não têm noção! Eu acho que é besteira a gente ficar falando que faz as coisas só por uma vontade pessoal. Mentira, a gente faz pq quer reconhecimento. A gente quer agradar ao outro, até pelas coisas que eu acabei de escrever, uauahauhauauhuahua.
É muito bom mesmo se sentir lida, sentir que consigo me expressar, e que sou ouvida. E que gostam do que eu escrevo, ou do que eu faço. É tão legal isso... É uma pena que algumas pessoas não enxergam que o importante não é fazer algo simplesmente, e sim fazer ALGO A ALGUÉM. Acho que esse simples fato de vcs terem me deixado simples e fofos recados me mostraram que é incompreensível que um artista qualquer não valorize seus fãs. Por que senão, ele faz isso pra que?? Pra quem?? Tudo perde o sentido se vc está sozinho, de verdade...
Bom, chega de sermões, tenho que guardá-los para outra ocasião mais pertinente, uhauahauahu
Ahhhhhhhhhh
O título, hauauauahu
Bom, semana que vem eu tenho prova de imunologia, e tô mais doida que nunca. E a NK é uma das células do sistema imunológico que combate células infectadas por vírus. Pegaram????
jajajajajajajaj
Beijos mil!!